Ela Disse, Ele Disse | Crítica

Ela Disse, Ele Disse Crítica Woo Who

Rosa (Duda Matte) e Leo (Marcus Bessa), adolescentes de 14 anos, são os alunos novos da Escola Integrada Rebouças. No meio de um possível romance, Júlia (Maísa) pode causar problemas, enquanto um beijo pode criar uma revolução estudantil.

O filme, baseado no livro homônimo de Thalita Rebouças, apresenta bem os problemas que afligem todos os adolescentes. Desde o medo de se mudar de escola à bullying, o longa aborda inúmeras situações e sentimentos que aparecem com a idade. Os adolescentes poderão se identificar com as dores e receios dos personagens, além de se animar com a vitória dos protagonistas. Já os adultos, o filme é nostálgico, trazendo memórias à tona.

Para os fãs do livro, os personagens, a ambientação e o estilo da narrativa foram bem apresentados. A própria autora participou ativamente nas filmagens, fazendo até uma participação especial; assim, o filme é bem fiel à obra original. Os atores escolhidos também receberam o amor de Thalita, que já havia mencionado o talento dos jovens.

Maísa, no papel da “vilã” Júlia, chamou atenção por ser a atriz jovem mais conhecida do elenco. Porém, todos conseguiram interpretar muito bem seus personagens sem problemas. O longa ainda trouxe Fernanda Gentil como a mãe da protagonista Rosa; e embora inexperiente, a apresentadora consegue dar vida a uma mãe carinhosa e preocupada com naturalidade. Ela Disse, Ele Disse ainda conta com participações especiais da autora Thalita Rebouças, a apresentadora de TV Ana Maria Braga e de Bianca Andrade, a blogueira Boca Rosa.

O filme chama atenção também por incluir diversidade de uma forma bem discreta. O beijo e a demonstração de afeto pública são assuntos debatidos na obra e, assim, não podia faltar a diversidade de pessoas e de beijos.

A obra também inova com a utilização da tecnologia. Não só Júlia é uma jovem blogueira, como o filme se utiliza de memes e vídeos de corrente, criando conteúdos de diversos formatos que se inserem na narrativa. Garantindo boas risadas, o público consegue entender o humor que está tão presente no nosso cotidiano.

Algumas cenas poderiam ter sido cortadas para dar mais fluidez. Principalmente no final, com a apresentação musical, alguns momentos podem cansar o espectador. Porém, o resto do filme vale a pena e esses atrasos não atrapalham a diversão.

Um filme que trata das dificuldades da adolescência sem desmerecer os problemas dos jovens, Ela Disse, Ele Disse é um filme ótimo para todos os públicos. Porém, principalmente para os colegiais, que vão se reconhecer nesse longa e, até mesmo, sentir certo alívio com o fim. Longa estreia dia 3 de outubro de 2019.

Confira abaixo o trailer oficial do longa:

Para mais informações sobre Ela Disse, Ele Disse, curtam e sigam nossas Redes Sociais.